Neste fim-de-semana em que Miguel Oliveira, no MotoGP e André Pires no MotoE, a defenderam as nossas cores em Jerez de la Frontera, e a F1 a acelerar em Portimão, arrancou no circuito do Estoril a época 2021 dos Troféus de Naked Bikes (TNB), com várias estreias novidades e muitas histórias! Mas já lá vamos!

As nakeds bikes dos troféus Tuonocup e Zcup viram estrear dois novos pilotos nas Tuono e outros dois nas Z900, mas também a estreia de “outras” naked bikes, ie, motos de outras marcas que não Aprilia e Kawasaki, que o Regulamento dos TNB permite nesta época participar a convite do promotor dos troféus inscritos. Tivemos assim uma Triumph Street Triple RS 765, pilotada pelo piloto francês Cyrille Schertenleib com o dorsal #21, que se juntou às seis Aprilia Tuono V4 1100RR e às cinco Kawasaki Z900, tendo estas acabado por serem 6 com a entrada, à última da hora, de Ricardo Almeida na Z900 com o dorsal 57, totalizando 13 motos à partida.

Nas Tuono da Tuonocup, entrou Luis Franco (#22) que animou a Zcup nas épocas recentes e também o vencedor da Zcup de 2016, o conhecido piloto Miguel Sousa (#5) que se juntaram a Pável Bogdanov (#7), Duarte Amaral (#10), o vencedor da Tuonocup na sua estreia na época 2020, Luis Soares (#53) e Paulo Vicente (#62), pilotos que animaram a estreia do troféu na época passada. Lesões contraídas na prova de resistência das 3Horas do Estoril, impediram a participação de Anselmo Vilardebó (#12), simpático e rápido piloto que anima estes troféus desde 2018. Todo o paddock lhe deseja rápidas melhoras esperando o seu regresso para breve.

As Tuono da Tuonocup, fruto da experiência na época de estreia, sofreram evoluções técnicas para esta época, ao trocarem a bomba de travão original por uma racing e o amortecedor original por um Ohlins TTX, com especificações próprias para o troféu desenvolvidas conjuntamente com a AndreaniMHS e a FB Racing. Adicionalmente, num detalhe estético, adoptaram o desenho da traseira característica das Aprilia Tuono e RSV4.

Nas Zs da Zcup, estrearam-se Marcos Leal (#73), o rápido e conhecido jornalista do mundo das motos, e António Reis (#88), piloto do norte que migrou das TLC, tendo estes se juntado ao vencedor da época passada, Ricardo Pires (#14), a Chris Doremalen (#15), o simpático holandês que animou épocas anteriores, e a Frédèric Bottoglieri (#99) o rápido piloto que venceu a Zcup em 2017. A estes, juntou-se Ricardo Almeida na Z com o dorsal #57, piloto que habitualmente participa na TLC, ao aproveitar em cima da hora, a disponibilidade desta moto e assim juntar-se ao pelotão das naked bike que aceleram nas pistas.

Com o arranque da época, celebrou-se também a entrada da revista Moto Jornal e da revista REV, os novos parceiros nos media que prometem aumentar a divulgação e notoriedade destes troféus.

Outra estreia a assinalar, é a presença da ANSR, a Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária, como simbólico sponsor institucional, que assim adopta o lema “Acelera nas pistas e não nas estradas”, que estes troféus apregoam desde o seu início, na sua campanha de fomentação da segurança rodoviária e de boas práticas de condução, no louvável esforço de contribuir para a redução da sinistralidade rodoviária, em particular a associada aos motociclos.

Muitas estreias e motivos de interesse não faltaram neste arranque de época, aos quais soma uma nova vitalidade da TLC, a outra categoria do CNV Moto com quem as naked bikes partilham a pista no nacional, que, no seu conjunto formaram a grelha mais participada deste fim-de-semana ao reunir 31 motos para a Qualificação.

Qualificação

Com uma meteorologia boa para a modalidade, apesar de algo fria e ventosa, os pilotos TNB estiveram em destaque nos tempos, com as Tuono de Bogdanov e Vicente, a partilharem a linha da frente com João Curva das TLC Open que fez a pole à geral e determinou o tempo máximo de qualificação que impediu 4 pilotos de se qualificarem para as corridas de sábado e Domingo. Felizmente todos os participantes dos TNB registaram tempos dentro do limite, e para além das já mencionadas Tuono de Bogdanov (único das Tuono no segundo 50) e Vicente, as Tuono de Amaral e Franco lideraram a 2ª linha partilhada com Augusto Machado das TLC SBK.

Na 3ª linha ficou a Tuono de Sousa, ensanduichado entre duas TLC, com a 4ª linha só com naked bikes, repartida entre as Z de Pires (pole das Zs) e Leal (excelente estreia) e a Street Triple de Schertenleib que mostrava ao que vinha, apesar de visitar pela primeira vez o circuito do Estoril. Muito bom! A 5ª linha ficou fechada pela Z de Almeida (pela 1ª vez numa Z900), atrás de duas TLC e a 6ª linha, também só com naked bikes, repartida entre a Z de Bottoglieri (que conseguiu recuperar a moto depois de uma forte queda nos treinos livres), a Tuono de Soares e a Z de Reis ainda em período de adaptação à moto. A liderar a 9ª e última linha, ficou a Z de Doremalen ainda à procura de ritmo depois de longa paragem.

Numa grelha bem repartida entre todas as categorias e classes presentes, as mais rápidas Tuono prometiam uma boa corrida, ao estarem separadas por menos de 1s apesar da Tuono de Bogdanov ser a única com o ritmo da época passada e a mostrar bem ao que vinha. Pires deixava claro a sua intenção de defender o título das Zs conquistado na época passada, mas tinha o estreante Leal a deixar claro que tal não serão “favas contadas”.

TNB Corrida 1 – sábado dia 1

A Tuono de Vicente é quem arranca melhor e faz o holeshot, logo seguido da Tuono de Bogdanov, da TLC de Curva, e das Tuono de Franco, Amaral e Sousa!

Nas Zs, Bottoglieri vindo de lá de trás e por fora, cola-se às Zs de Pires e Leal e à RS de Schertenleib, com as naked bikes a ocuparem imediatamente os lugares da frente!

A Tuono de Vicente lidera a primeira volta, mas na forte travagem para a curva 1, a roda dianteira sofre um problema marcado por uma enorme fumarada que o piloto não se apercebe, continuando a liderar a corrida. Essa pequena avaria, faz depois vibrar desalmadamente a frente da moto, começando o piloto a abrandar o ritmo para o segundo 52, que é imediatamente aproveitado por Bogdanov para subir, à liderança da corrida que o faz na travagem para a curva 1 da terceira volta. Com um ritmo fortíssimo, regista logo aí a melhor volta da corrida com 1:49,332 e com um ritmo numa classe à parte, rodando consistentemente no segundo 49, ganha a corrida à geral com 11s de avanço!! Está forte a Tuono de Bogdanov!!

Na mesma volta em que Bogdanov passa Vicente, a Tuono de Franco a fazer uma fantástica estreia, baixa ao segundo 50, faz aí a sua melhor volta e supera Vicente na travagem para a parabólica interior, subindo à 2ª posição da geral.

Na volta seguinte, é a vez de Curva do TLC aumentar o ritmo e passar a Tuono de Vicente, subindo a 3º da geral. Este ainda consegue baixar ao segundo 49, aproximar-se de Franco e conquistar-lhe, na última volta, o segundo lugar à geral por meras 2 décimas de segundo!! Refrega animada!!

A Tuono de Vicente consegue terminar em 4º da geral, fechando o pódio da Tuonocup, com Sousa a fazer um excelente P4 nesta sua estreia neste troféu, ao rodar no segundo 52, terminando em 7º da geral, ensanduichado entre Belchior da TLC e a primeira Z de Bottoglieri. A Tuono de Soares, fecha a classificação da Tuonocup no 15º lugar da geral, depois de uma corrida tranquila onde subiu 3 lugares.

Destaque para o azar de Amaral que queima a embraiagem da sua Tuono logo no arranque, forçando-o a uma prematura desistência. Mas não foi só ele que teve azar, pois nas Zs também houve pequenos azares que condicionaram as corridas dos estreantes Leal e Reis, mas já lá vamos!

Nas Zs, Bottoglieri faz um arranque “daqueles” e, logo na 1ª volta sobe 10 posições coloca-se em 6º da geral e lídera imediatamente a Zcup! É o Fred no seu melhor!! Começa aí uma animada luta com a Tuono de Sousa e as TLCs de Machado e Belchior que acabam por o superar, relegando-o para 8º da

geral, mas sem nunca perder a liderança das Zs, conseguindo assim o lugar mais alto do pódio deste troféu.

A outra naked não-Tuono, a RS de Schertenleib é a única a rodar no mesmo ritmo, no segundo 53, tendo seguido na peugada de Fred toda a corrida, participando nas mesmas refregas e acabando em 9º da geral a somente 3 décimas de segundo da Z de Fred. Excelente estreia deste francês que veio animar as corridas deste fim-de-semana!!

Ligeiramente abaixo deste ritmo, esteve a Z de Pires, o campeão em título, que ainda viveu umas escaramuças com outras TLCs para terminar em 11º da geral, mas segundo das Zs. Começa bem a defesa do título!  Quem o seguiu na classificação das Zs foi Almeida que, nesta sua estreia de última hora, arrancou bem, subiu lugares à geral e marcou um ritmo semelhante ao detentor do título. Reis e a sua Z nesta estreia, até começaram bem, mas depois um problema na embraiagem, acabou por lhe condicionar o ritmo, terminando em P4 à frente de Doremalen que fez uma corrida tranquila à procura das sensações.

Menção ao azar de Leal nesta sua estreia nas Zs, pois um rectificador avariado nas 3Horas do Estoril, ditou a sua desistência prematura, quando seguia em 10º da geral, na frente de Pires e na peugada da RS de Schertenleib. Acontece, faz parte! Felizmente no fim-de-semana há duas corridas! Que arranque de época movimentado e animado!!

Como já é habitual, lá se fez a festa, ainda com as devidas distâncias e precauções, para se contaram as habituais “mentiras” junto das carrinhas de street-food, que agora acompanham o CNV Moto no paddock do Estoril.

TNB Corrida 2 – Domingo dia 2

Depois da curta sessão de warm-up da manhã, onde alguns pilotos aproveitarem para verificarem que as suas máquinas estavam prontas para a última corrida do fim-de-semana, lá se refez a grelha conjunta, agora com 10 linhas e 28 pilotos, mais dois que na de sábado, pilotos da TLC que, depois de resolverem os problemas tidos na Qualificação, conseguiram registar na sessão do warm-up, um tempo dentro dos 120% regulamentares e foram assim adicionados no final da grelha.

Feita a formação da grelha, é dada a partida para a última corrida do fim-de-semana e segunda desta época, com a Tuono de Amaral a mostrar logo ao que vem, ao fazer um excelente arranque vindo da segunda linha e conseguindo o holeshot!! 

É imediatamente seguido pelas Tuono de Vicente, a de Bogdanov, a TLC de Curva e a Tuono de Franco! Amaral vem com tudo depois do azar de sábado e parece ter ritmo para lutar pela vitória com Bogdanov! Lidera a volta 1 mas a Tuono de Bogdanov aproxima-se depois de despachar a de Vicente! Amaral é o único a rodar em 53 na volta de abertura, liderando a corrida com 1s de vantagem sobre Bogdanov, deixando logo Vicente a mais de 2s, seguido pela Tuono de Franco e a TLC de Curva, com o pelotão liderado pela Z de Pires, a atrasar-se pouco mais de 5 segundos.

Na volta seguinte, Amaral espreme a Tuono até ao segundo 50, mas tal não é suficiente para segurar Bogdanov que, ao baixar ao segundo 49, mostra que este fim-de-semana é dele e de mais ninguém. A partir daqui, Bogdanov impõem um ritmo avassalador rodando consistentemente no segundo 49, com umas incursões ao segundo 48, ganhando a corrida com autoridade, deixando o 2º a mais de 14 segundos e chegando inclusive a bater o anterior recorde das Tuono no Estoril, pertença de Miguel Vilares, fixando-o agora em 1:48,616. Fantástico!!

As posições seguintes dos 5 primeiros, que rodaram consistentemente abaixo do segundo 52, pouco se alteram, conseguindo Curva do TLC ascender a 3º da geral, a 4s da Tuono de Amaral. Mas o último lugar do pódio da Tuonocup só se decide na última volta entre Vicente e Franco, depois de este ter andado toda a corrida em cima de Vicente à procura do bom momento! Vicente consegue assim repetir o 3º posto do dia anterior, mas pela margem mínima de 2 décimas de segundo!! Pouco faltou para o photo-finish!

Depois do arranque, a Tuono de Sousa entra em batalha com a melhor das Zs e a segunda melhor TLC, mas o cansaço do fim-de-semana pesa-lhe e acaba por baixar os braços e assegurar a 5ª posição da Tuonocup e 8º da geral. Algo semelhante se passou com a Tuono de Soares que, depois de ascender à 16ª posição da geral, faz uma corrida algo solitária.

No lado das Zs, desta vez quem arranca melhor é a Z de Pires que salta para 6º no final da primeira volta, deixando a Z de Bottoglieri a mais de 1,5s! Este leva na sua cola a “outra” naked bike, a RS de Schertenleib, que não pára de surpreender na estreia neste circuito!

Bottoglieiri ao rodar no 53 baixo, aproxima-se de Pires que roda no 53 alto e, na volta 3 ascende a primeiro das Zs e sexto da geral. Bottoglieri e a sua Z fazem o resto da corrida em luta com a TLC de Belchior, enquanto a Z de Pires se entretém com a Tuono de Sousa e RS de Schertenleib, conseguindo bater a RS, mas não a Tuono. Schertenleib e a sua RS acusam o esforço do fim-de-semana, e são ultrapassados no final pela TLC de Capitão, terminando Schertenleib em 11º na conclusão da sua visita a Portugal. Diga-se que adorou a experiência!!

Entretanto a Z de Leal, já sem problemas, arranca menos bem e perde o pelotão em luta com a Z de Almeida. Ainda recupera um par de posições à geral, mas depois, um erro fá-lo baixar a 13º e, na penúltima volta, baixa a 14º mas segura o último lugar do pódio das Zs, dando assim por satisfeito por ainda ter subido ao pódio nesta sua estreia na Zcup. Muito bom! Almeida e a sua Z acabam por fazer uma corrida algo solitária em 15º da geral.

Entretanto, Reis e a sua Z, arrancam menos bem e baixam a 36º da geral mas, nas voltas seguintes, Reis aperta com a Z nesta sua estreia com a moto, recuperando vários lugares à geral, que um erro na curva da orelha, o relega para 21º mas 5º das Zs. Não foi mau, mas podia ter sido melhor. Já Doremalen a acusar o esforço do fim-de-semana, não consegue melhorar a sua classificação de sábado e fecha a Zcup em 6º mas 25º da geral.

Foi um fantástico fim-de-semana para início de época, com muitas estreias, muitas e variadas histórias construídas num par de animadas corridas, proporcionando muita animação que o público ausente não pôde presenciar!

Os participantes dos Troféus de Naked Bikes rumam agora para a 2ª ronda, desta vez no país vizinho, no circuito de Jerez de la Frontera, já no fim-de-semana de 22 e 23 de Maio, antes de regressarem ao Estoril para a sua 3ª ronda e 2ª do CNV, que irá acontecer novamente no Estoril mas somente em Junho. Até lá revejam as histórias e vídeos publicados no YouTube e nas “apps” líderes das redes sociais, bem como nos websites da TUONO CUP e da ZCUP.

Fotos pelos fotógrafos Victor Schwantz Barros e Hellofoto

Artigo replicado do site https://tuonocup.pt/tnb-01-2021-zcup