No fim-de-semana de 14 e 15 de Agosto, num dos dias mais quentes do ano, os Troféus de Naked Bikes (TNB), regressaram ao exigente Autódromo Internacional do Algarve, para a sua 5ª ronda e 4ª do CNV Moto, onde o calor abrasador fez-se sentir e bem, produzindo histórias inesperadas.

Apesar da promessa do pleno de participantes, em cima da hora, Duarte Amaral #10, vê-se impedido de participar por obrigado pela DGS ao confinamento devido aos resultados positivos dos filhos. Coisas desta época que vivemos! Realmente esta época não está fácil para o vencedor da Tuonocup de 2020, mas enfim, o importante é que não haja mazelas nem sequelas, e é certo que o veremos de volta na próxima ronda no regresso ao Estoril para as duas rondas finais.

El bici desnuda da BMW, a S1000R, voltou gentilmente a ser cedida pela BMW Motorrad Portugal para comparecer nesta ronda com o mesmo dorsal (#37), mas agora na modalidade de moto-partilhada (modalidade que só os TNBs oferecem), para, pelas mãos do promotor e de Frédèric Bottoglieri (#99), aplicar em pista as recomendações de vários especialistas, nomeadamente e especialmente as de Rui Marto, que gentilmente tem colaborado com o promotor dos TNB no desenvolvimento desta moto. Apesar de visualmente não ter sofrido grande alterações, esta apresentou-se com um frontal mais aerodinâmico e uma nova geometria que o amortecedor Ohlins TTX, com especificações TNB, conseguido pela AndreaniMHS em tempo recorde, permitiu aplicar. Na frente, nada foi alterado, excepto a mudança da bomba de travão, agora uma mais capaz para este tipo de utilização que a OEM. Alterações surgidas na sequência dos testes anteriores e muito próxima do que se pretende vir a ter no futuro como pacote técnico.

As mudanças foram pequenas, mas parecem ser as acertadas, pois a moto revelou-se completamente diferente em pista e agora capaz de mostrar o seu real potencial, mas já lá vamos!

Entrenamientos cronometrado

Nos treinos cronometrados, as Aprilia Tuono da Tuonocup voltaram a tomar conta da 1ª linha, mas desta vez a ser Paulo Vicente (#62) a fixar a pole à geral no minuto 1:54,001, quase meio segundo melhor que a pole da ronda anterior. Atrás deste ficou o actual líder do troféu, Pável Bogdanov (#07), mas somente porque a sua melhor volta foi anulada devido às bandeiras amarelas. A volta em 1:52,937 aconteceu mas não valeu Regras são regras, nomeadamente as de segurança, mas foi pena, pois teríamos assim um novo recorde dos TNB a registar. Enfim quem faz uma vez, faz outra vez e é só aguardar pela próxima.

A fechar a linha da frente, ficou a Tuono de Luis Franco (#22) a rodar abaixo do segundo 56, seguido pela nova TLC de Carlos Pinheiro (#T54) e “outra bici desnuda” a S1000R que fez a Qualificação de forma partilhada pelos dois pilotos. Estes tiveram de dividir a qualificação entre esta moto e as suas motos habituais, uma Tuono e uma Z, trocando de moto no pitlane, como se de uma corrida flag-to-flag se tratasse!

De entre os 19 participantes nesta ronda, menos 8 que na ronda anterior, mas mesmo assim a ser a maior grelha do fim-de-semana, a linha 2 ficou fechada pela Z de Bottoglieri que, entre troca de motos, ainda conseguiu ser a melhor das Zs! Logo a seguir, a liderar a linha 3 só como motos dos TNB, ficou o “challenger” da Zcup desta época, e vencedor deste troféu na época passada, Ricardo Pires (#14) que ficou a menos de 3 décimas. Repartiu esta linha com a Tuono de Miguel Sousa (#5) e a Z de Marcos Leal (#73), com ambos a baixarem significativamente os seus tempos de qualificação anteriores. Se de Sousa tal deve-se à crescente habituação à moto, já a melhoria de Leal parece vir das protecções de mão, próprias das trail bikes, que este montou na sua Z, aproveitando este hiato regulamentar e apresentando, em pista, a primeira naked bike transgender que se saiba J Luis Soares (#53) posicionou a sua Tuono a meio da linha seguinte entre as TLCs de Luis Belchior e a nova de Pedro Dias. A Z900 de Miranda Reis (#88) liderou a linha seguinte, com o piloto ainda a recuperar de uma fractura que o impediu de participar na ronda anterior, fechando a grelha de partida a Z de Chris Doremalen (#15) marcando um registo inferior ao da ronda anterior devido ao calor que se fez sentir.

Corrida 1

Na corrida de sábado, sem a presença na grelha da Tuono de Vicente na pole, pois era a vez deste ensaiar em corrida a S1000R (#37), a Tuono de Bogdanov arranca que nem uma bala e faz o holeshot, seguido pela Z de Bottoglieri que sobe de uma assentada 4 posições, logo seguida pela S1000R de Vicente que, apesar de subir 2 posições, não fez o tipo de arranques com que nos tem habituado.

Vicente ainda ensaia a ultrapassagem a Bottoglieri na curva 2, mas este é mais bravo e aguenta a posição! No arranque, os 7 primeiros são do TNB, mas o “shaker” da curva 1 mistura melhor o cocktail TNB/ TLC com a Tuono, do veterano Soares, “Pité” para os amigos, a ser a mais afectada nestas refregas precoces. Esta corrida promete!!

No final da volta 1, é a Tuono de Bogdanov que comanda a corrida já com cerca de 2s de avanço sobre a S1000R de Vicente que, entretanto, fez valer a superior potencia sobre a Z de Bottoglieri, subindo a segundo da geral. Mas as preocupações de Bottoglieri passam a ser outras, pois tem já no seu encalço a Tuono de Franco, a menos de meio segundo! Um pouco mais atrás, o mesmo se passa com a Z de Pires e a Tuono de Sousa. Ainda mais atrás, a Z de Leal mistura-se com as TLCs de Pinheiro, Cruz e Dias conseguindo, lá pelo meio da volta, um encontro “imediato” com a TLC de Almeida ficando, infelizmente, este pelo caminho. Entretanto, a Tuono de Soares já lá vem “com tudo” no encalço desta gente toda! Reis e a sua Z superam as restantes TLCs com a Z de Doremalen a fechar o pelotão.

Na volta 2, Vicente aplica-se e regista o melhor tempo de sempre de uma S1000R neste circuito com 1:55,270. Entretanto, a Tuono de Soares supera a TLC de Dias e, até à 4ª volta, a animação acontece sobretudo com a Z de Leal e a TLC de Cruz. Estes andam animados durante algum tempo, conseguindo a Z de Leal superar a TLC de Cruz para o 8º lugar da geral. Na volta 5, a Tuono de Sousa supera a Z de Pires, terminando aquele em 5º da geral e este logo atrás, conseguindo ambos baterem os seus melhores tempos da ronda anterior, agora 1:56,535 e 1:57,098 respectivamente.

Entretanto, lá na frente, a Tuno de Franco decide atacar a S1000R de Vicente na volta 5 na sequência de uma baixa de ritmo deste, subindo a 2º da geral mas, infelizmente, já longe do líder Bogdanov que regista novo recorde das Tuono neste circuito (1:53,432) e vence a corrida (mais uma!!!) com autoridade, ao chegar na frente de Franco com quase 16s de avanço! Quem fecha o pódio da Tuonocup é Sousa subindo a S1000R a este pódio como manda a regra para as “outras naked” quando estas conseguem ficar entre os 4 primeiros da geral! Nas Zs, é Bottoglieri que vence mais uma corrida (8 em 9), acompanhada no pódio pelas de Pires e Leal.

Corrida 2

Na corrida de Domingo, Vicente regressa à Tuono #62 e ao seu lugar na pole-position, pois agora é a vez de Bottoglieri ensaiar a S1000R depois de pequenos ajustes encontrados na corrida anterior.

A Tuono de Bogdanov volta a fazer o HOLESHOT, mas desta vez só resiste 1 volta, pois na volta 2 é a Tuono de Vicente que sobe à liderança da corrida com a S1000R de Bottoglieri logo atrás, baixando Bogdanov para a terceira posição! Algo nunca visto nesta época que tem sido dominada pelo piloto da Tuono #07!! Na volta 3, Bottoglieri com a S1000R bate a Tuono de Vicente na travagem para a curva 1 e seguem assim até ao final sem que Bogdanov possa fazer nada. Incrível!! Soubemos depois, que o calor que se fez sentir (44ºC e 56ºC no asfalto!!!) descolou uma “prótese” do banco da Tuono de Pável, retirando-lhe aí qualquer possibilidade de lutar com os outros dois.

Assim, pela primeira vez, é uma “outra naked” que vence os TNB e a geral, e pelas mãos de Bottoglieri! É também a primeira vez que uma S1000R anda tão depressa em Portimão, ao registar 1:53,320 que é também o melhor tempo de sempre dos TNB, não fosse a volta de Bogdanov anulada na Qualificação. Fantástico!!!

A Tuono de Vicente faz a maior parte da corrida atrás da S1000R, com ambos a rodarem consistentemente no 54 (muito) baixo e, na penúltima volta ainda ensaia um forcing para a 1ª posição ao baixar ao segundo 53, mas já não havia forças para mais e Bottoglieri tinha a corrida bem controlada com as instruções na sua placa. Muito bom!!

Franco leva a sua Tuono a 4º da geral depois de passar a Z de Pires na volta 6 depois deste bater o seu recorde pessoal com 1:56,684, ficando a “quase nada” do recorde das Zs em Portimão, que ainda pertence a Miguel Vilares, o vencedor deste troféu em 2018, com 1:56,555 O calor abrasador não deu para mais tendo inclusive levado Soares a desistir de participar com a sua Tuono nesta corrida. Todos os participantes terminaram a corrida na hierarquia habitual, mas exaustos, meio desidratados e sobretudo satisfeitos de terem sobrevivido a esta difícil prova, com Doremalen a conseguir até superar a última TLC! Muito bom e parabéns a todos!!

Os participantes dos Troféus Tuonocup e Zcup, despedem-se de Portimão por esta época, regressando ao Estoril para a penúltima ronda, já no próximo mês, nos dias 11 e 12 de Setembro, para voltarem a fazer o que mais gostam no sítio certo.

Fotos de Vitor Schwantz Barros y Hellofoto

Tuono Cup

TNB 5

Podios

Este artículo también fue publicado en https://zcup.pt/2021-tnb5-zcup/