Depois das WSBK, mas antes da F1 e MotoGP, as Tuonos e as Zs regressaram a Portimão, com todos os protagonistas motivados em voltar à montanha-russa do AIA, para dar curso às lições aprendidas nas rondas anteriores, em mais um fim-de-semana intenso de histórias!!

Neste fim-de-semana de 15 e 16 de Agosto, as Tuonos 1100V4RR da TUONO CUP, acompanharam as Z900s da ZCUP, para a 4ª ronda dos Troféus de Naked Bikes, integrados no CNV Moto, ainda com a maioria das medidas de segurança e restrições impostas pela pandemia do Covid-19

Um tempo algarvio, bom para estar na praia no dolce-fare-niente, próprio desta época acolheu os pilotos da TUONO CUP, de entre os quais se fez notar a ausência do rápido #07, Pável Bogdanov, que não pôde comparecer por razões de saúde, mas acolheu também os da ZCUP, saudando-se nestes, o regresso de Luis Franco (#22), já recuperado das lesões que o impediram de participar na ronda anterior e cheio de vontade de “enrolar punho”

Se na ronda anterior, houve um fisioterapeuta, desta vez, foi a acupuntura a marcar presença nas boxes, pela mão de Luísa Fumaça, a convite de Anselmo Vilardebó, num saudável gesto de complementaridade com as acções do promotor. É assim, o espírito de grupo que reina nestes troféus, onde a competitividade em pista, não impede a entreajuda e saudável convívio nas boxes, pelo contrário.

Na ZCUP, Franklim Oliveira (#77) voltou a comparecer, mas foi impedido pelo médico da prova de entrar em pista, por não estar ainda em condições físicas que o permitissem fazer em segurança.

Neste regresso ao fantástico circuito de Portimão, alinharam assim, 5 pilotos na TUONO CUP e 5 pilotos na ZCUP, de entre os quais, 2 motos partilhadas, uma Tuono e uma Z900, como habitualmente, entre Vicente e Vilares.

Treinos Privados – sábado de manhã, dia 15

Na TUONO CUP, as 3 sessões de treinos, serviram para confirmar as opções técnicas de algumas evoluções, em particular, a melhoria da travagem e das suspensões.  As evoluções feitas em conjunto com a AG Racing, parecem ir no bom sentido, pois os tempos da ronda anterior em Portimão, caíram drasticamente, mas já lá vamos.

Destes treinos, há sobretudo que realçar o infeliz acidente de Hélder (#50 – TUONO CUP), que uma desatenção do piloto quando ia em grupo, o levou a cair na famigerada curva 5, a curva da Torre, depois de uma forte travagem que o atirou por cima do guiador, deixando-o desacordado e assustando todos.  Felizmente, foi mais o aparato que o impacto, e o piloto nada sofreu. Ufa, que susto!! Mas a perda momentânea de consciência e memória, levou o médico de prova a interditá-lo para o fim-de-semana, juntando-se assim este a Franklim, somando 2 desistências ainda antes da Qualificação!

TNB – Qualificação

Em linha com as rondas anteriores, a classe TLC juntou-se em pista, com os troféus do TNB. Desses, fez-se notar a ausência de João Curva, que com a sua R1 semi-clássica, é habitualmente dos mais rápidos em pista.

Nas Tuono, é Amaral (#10) quem faz a pole-position, ao rodar em 1:57,416, e baixando o seu tempo da ronda anterior em Portimão, em 1,1 segundos!! Está forte o piloto!!  Atrás deste, fica a Tuono de Vicente (#62), pilotada por este, a mais de 1 segundo, ficando surpreendentemente, longe dos tempos alcançados nos Treinos Privados e sobretudo sem conseguir melhorar o seu tempo de qualificação da ronda anterior. Acontece! Atrás destas duas Tuono, e a fechar a primeira linha, fica a primeira Z900, pilotada pelo habitualmente rápido, Miguel Vilares (#01).

A segunda linha, é liderada pela Z900 do regressado Franco (#22), que mostra ao que vem, ao ficar somente a 87 milesimas da Z de Vilares. He means business! Entre a Z900 de Franco e a Z900 de Sousa (#57), Vilardebó (#12) posiciona a sua Tuono, numa linha típica TNB, misturando os dois troféus.

Pires (#14), motivado pela sua vitória na ZCUP da ronda anterior, lidera a 3ª linha, à frente da Tuono de Figueiredo (#69) que por sua vez lidera todo o pelotão da TLC.

Montereal (#99) e a sua Z900, vêm os seus tempos anulados por inconformidade técnica dos pneus, mas é qualificado na última posição da grelha, por ter conseguido rodar dentro dos 120% do tempo da pole, como mandam as regras.

TNB Corrida 1

Com o vento já a soprar forte, como é habitual nos finais da tarde no AIA, Vicente faz o holeshot à frente de Amaral, numa disputada travagem para a 1ª curva!! Atrás destas duas Tuono, segue Vilares e a sua Z, mas com a Z de Franco “logo ali”! Pires e a sua Z, conseguem superar a Z de Sousa e a Tuono de Vilardebó, com a outra Tuono de Figueiredo seguida pela surpreendente Z de Montereal que, lá de trás, passa todo o pelotão da TLC!! O “Millennium Falcon”, como Montereal designa a sua Z, parece ter ganho uma capacidade extra ao partir de último!! 

Vicente, ainda lidera a corrida durante as 3 primeiras voltas, mas com Amaral sempre na sua cola, e sobretudo mais rápido. Na entrada da 4ª volta, apesar de Vicente fazer a sua melhor volta, Amaral faz ainda melhor, ataca e ultrapassa Vicente, na travagem para a curva 1! Na volta seguinte, e já com o início das dobragens aos atrasados, Amaral fa a sua melhor volta em 1:57,588, dá quase 1 segundo a Vicente, e decide aí a corrida, vencendo a TUONO CUP e a geral, pois Vicente não estava capaz de lhe dar luta, terminando a mais de 6 segundos do vencedor.

Em terceiro da geral, Vilares aplica-se e, apesar do forte vento, faz várias voltas no segundo 59, assegurando assim a vitória na ZCUP. O segundo lugar do pódio das Zs, é conseguido por Franco que em pista muito batalhou com a mais potente Tuono de Vilardebó, conseguindo este chegar à frente e conseguido, assim, o quarto lugar da geral e, sobretudo, o último lugar do pódio da TUONO CUP.

Pires e a sua Z, em dificuldades com o vento, não conseguem manter a posição alcançada no arranque, e acabam atrás da Z de Sousa, que sobe ao terceiro lugar da ZCUP e sexto da geral.  Figueiredo, termina em quarto das Tuono e nono da geral, superando a Z de Montereal, mas somente depois deste ter caído, a três voltas do fim, na saída da difícil curva 14. Acontece. Felizmente o piloto saiu incólume, deixando as cicatrizes no fato e a moto ainda capaz para a corrida do dia seguinte.

Depois de uma retemperadora noite, a aproveitar outras coisas boas do Algarve e sobretudo aliviados pelas boas notícias de Hélder, todos regressam ao circuito para a última do fim-de-semana, com o sol a brilhar, boa temperatura e ainda pouco vento.

Na sessão de warm-up da manhã, Pires aproveita para fazer uns pequenos ajustes na sua moto, determinado em subir na classificação da corrida, enquanto Vilares aproveita para se ambientar à Tuono, e de que maneira, pois baixa logo aí os tempos destas motos no AIA, ao segundo 55. Promete!

TNB Corrida 2 – Domingo dia 16

Agora com Vicente na Z com o dorsal #01 e Vilares na Tuono #62 é dada a partida para a segunda corrida do fim-de-semana.

Vicente e a sua Z arrancam bem, mas é Amaral e a sua Tuono que fazem o holeshot, com a Tuono de Vilares ainda a conseguir passar pelo exterior da curva 1!! Enquanto as duas Tuono de Amaral e Vilares se distanciam imediatamente, a Z de Franco cola-se à Z de Vicente num duelo assistido por um saudável mix de Tuono e Z900, com Sousa (Z900), Vilardebó (Tuono), Pires (Z900), Figueiredo (Tuono) e Montereal (Z900), com este a voltar a superar todas as TLC no arranque.

Lá na frente, as duas Tuono aplicam-se e, na volta 2, já rodam no segundo 55, com Amaral na frente, a registar o seu melhor tempo do fim-de-semana! Mas Vilares está mais rápido, ultrapassa-o na entrada da volta 3, aplica-se, bate o recorde das Tuono no AIA (1:55,349), e dá quase 2,5s a Amaral, pois este começa a perder confiança no seu pneu traseiro, baixando substancialmente o ritmo. Primeiro e segundo da TUONO CUP e da geral, ficam aqui decididos, pois as melhores Zs perdem mais de 4s por volta, entretidas num animado duelo para o pódio da ZCUP.

Na volta 2, Franco passa Vicente na aspiração da recta da meta e os dois, impõem um ritmo de cerca de 1s por volta mais rápido que as restantes Zs. Enquanto isso, Vilardebó, com a sua Tuono, passa um aguerrido Sousa e a sua Z. Logo atrás, a Z de Pires, faz uma volta em ritmo semelhante ao da Tuono que vai na sua frente (somente 2 milésimas mais lento!!) e cola-se à Z de Sousa. Pires, motivado para subir ao pódio das Zs e proteger a sua liderança no troféu, vai “com tudo”!!

Vicente não baixa os braços e passa Franco na volta seguinte, mas duas voltas depois, na volta 5, é Franco que sobe à liderança das Zs, com os dois a rodarem colados permanentemente. Mas a Tuono de Vilardebó começa a aproximar-se, levando consigo as Zs de Pires e Sousa que, nas voltas seguintes já rodam mais rápido que as Zs de Vicente e Franco.

À entrada da sétima volta, a Tuono de Vilardebó passa que nem uma bala pelas Zs de Vicente e Franco, mas depois baixa o ritmo com pequenos erros aqui e ali, eventualmente suscitados pelas dobragens, que Vicente aproveita para o intercalar entre si e Franco, mas sem sucesso, pois Franco não quer dar a vitória de barato e entra pelas mesmas portas que Vilardebó vai abrindo! A luta entre estes vai ao rubro até à última volta onde ambos fazem a suas melhores voltas da corrida, com Franco a ser mais rápido que Vicente, mas não o suficiente para o ultrapassar, cruzando ambos a meta quase lado-a-lado, conseguindo Vicente vencer as Zs, pela ínfima margem de 50 milésimas de segundo!! Quem aparece logo a seguir é Pires com a sua Z, que também faz a sua melhor volta na última volta, a proteger de Sousa o último lugar do pódio das Zs. Sousa, também aumenta o ritmo nas voltas finais e ainda consegue superar a Tuono de Vilardebó tal como Pires já o tinha feito antes. Que animada foi esta corrida para os lugares intermédios da geral!!

Mais atrás a Tuono de Figueiredo tem de se aplicar para passar a Aprilia Mile de Dias do TLC, que o faz à sexta volta, deixando Dias entre si e a Z de Montereal, que vem em bom ritmo, para quem teve uma queda no dia anterior.

Mais um fim-de-semana de animadas corridas neste regresso do TNB a Portimão, integrado no CNV Moto, com mais uns quantos registos de nota nas histórias de cada um, nos troféus em que participam e na geral dos troféus. Nesta ronda, o promotor com o apoio da FUCHS-SILKOLENE, iniciou a atribuição de prémios “de consolação” aos quartos classificados de cada corrida, para compensar o lugar que fica “à porta” do pódio, pois os que sobem ao pódio já ganham a glória e as taças do organizador.

Depois desta 4ª ronda do TNB, Amaral reforça a sua liderança na TUONO CUP para 63 pontos, mas agora sobre Vilardebó que ascende à segunda posição do trofeu por troca com Bogdanov e Hélder, que ao não terem pontuado nesta ronda, são superados também por Vicente, que sobe a terceiro. Bogdanov mantém-se ainda à frente de Hélder, pela ínfima margem de 3 pontos, vendo ambos Vilares e Figueiredo aproximarem-se! As próximas rondas começam a ser decisivas!

Na ZCUP, Pires mantém a liderança, mas vê derreterem-se os 45 pontos ganhos a Franco na ronda anterior, para 23. Com a queda na corrida 1 desta ronda, Montereal passa de terceiro para sexto no troféu, com Vilares a ascender a terceiro, seguido de Sousa e Vicente, este empatado e pontos com Montereal. Anda animado este troféu e as próximas 2 rondas serão críticas na definição da vitória, onde acabar as corridas passa a ser prioritário!

Na classificação conjunta dos Troféus, ou seja, “à geral”, Amaral reforça a sua liderança para 19 pontos, com Hélder e Bogdanov a serem superados por Vilardebó e Pires agora 4º e 5º respetivamente. Esta “geral” está bem competitiva, pois com 100 pontos ainda em jogo, somente 5 pontos separam o 4º do 7º, com Montereal matematicamente ainda com possibilidade de subir aos lugares da frente, a prioridade de cada um nas próximas rondas, será por acabar corridas, de preferência à frente do próximo!

Os participantes fazem agora uma pausa até ao regresso ao Estoril, para a 5ª e penúltima ronda do TNB, no fim-de-semana de 19 e 20 de Setembro! Até lá revejam as histórias e vídeos publicados nos media, nas apps líderes das redes sociais e nos websites da TUONO CUP e da ZCUP.


Galeria de Fotos por Victor Schwantz Barros e Hellofoto

As Tuono CUP em acção


Pódios


2020 TNB Portimão 4