Neste fim-de-semana de 5 e 6 de Junho, na sua terceira ronda, os Troféus de Naked Bikes (TNB), regressaram ao ventoso circuito do Estoril, para animarem a ronda 2 do CNV Moto, num fim-de-semana onde a Portuguesa tocou mais alto a nível mundial pelas mãos de Miguel Oliveira!

As nakeds bikes dos troféus Tuonocup e Zcup viram a sua participação ligeiramente reduzida por força de compromissos pessoais de Duarte Amaral (#10) e Chris Doremalen (#15), que chocaram com a inesperada alteração do calendário. Tal não impediu as naked bikes de voltarem a brilhar na grelha partilhada com o troféu TLC.

Sábado 5 de Junho

Nos treinos livres da manhã, os pilotos aproveitaram sobretudo as sessões Dunlop para recuperarem sensações e redescobrirem o circuito que o forte e frio vento que soprou naquelas paragens, alterava de alguma forma.

Nos treinos cronometrados, realizados ao início da tarde, apesar do vento que teimava soprar fortes rajadas, as Aprilia da Tuonocup, ocuparam 4 dos 5 primeiros lugares de uma grelha de 28 pilotos, com Pável Bogdanov (#07) a ser o único a baixar ao segundo 49, a fazer a pole à geral e a mostrar ao que vinha.

Na linha da frente, a acompanhar Bogdanov, esteve a Tuono de Luis Franco (#22) com a TLC de João Curva a fechar a linha, ficando as Tuono de Miguel Sousa (#5) e de Paulo Vicente (#62) a liderarem a segunda fila.

Infelizmente, e a par do que sucedeu com outros pilotos da TLC, a Tuono de Sousa foi relegada para o final da grelha por desrespeitar as bandeiras vermelhas no final da sessão, condicionando assim as ambições para o fim-de-semana.

Nas Z900 da Zcup, Ricardo Pires (#14) faz a pole de entre as Zs, seguido de perto por Frédèric Bottoglieri (#99), fechando a terceira linha liderada por Augusto Machado da TLC. Marcos Leal (#73) fechou a linha seguinte, ao conseguir superar a Tuono de Luis Soares (#53) que ficou logo a seguir, na frente da quinta linha, tendo a Z de António Reis (#88) fechado a oitava de dez linhas da maior grelha de entre todas as categorias presentes neste fim-de-semana.

Corrida 1

Na primeira corrida do fim-de-semana, a Tuono de Vicente é quem faz o holeshot, na frente da Tuono de Bogdanov, a TLC de Curva e a Tuono de Franco, ficando os restantes mergulhados no cocktail TNB/ TLC.

Mas a vir lá bem de trás, a Tuono de Sousa aplica-se e consegue superar tudo e todos, conseguindo subir a 8º da geral, logo na primeira volta! Estava com pressa o vencedor da Zcup de 2016!

Lá na frente, o ritmo é forte com as Tuono de Bogdanov e Vicente a rodarem em 52 na primeira volta, baixando ao 49 na volta seguinte e ao 48 nas duas voltas seguintes, cavando um fosso que a Tuono de Franco não consegue diminuir, depois do abandono de Curva do TLC na volta 2 com problemas técnicos. Bogdanov, despacha Vicente na forte travagem para a curva 1 da volta 5, abre gás, regista um novo recorde das Aprilia Tuono V41100 no circuito do Estoril ao registar 1:48,148, e mete logo 1 segundo a Vicente, que passa a 2 segundos na volta seguinte. A partir daqui os dois, rodam em ritmo semelhante, mas a corrida está decidida, pois a lotaria das dobragens não cria qualquer oportunidade, vencendo Bogdanov a quinta corrida de afilada, com a autoridade que o caracteriza nesta época. Muito forte e muito bom!

Sem referências, a Tuono de Franco abranda o ritmo ao contrário da de Sousa, que vem lá de trás animado e cheio de ritmo, depois de despachar tanta gente da TLC. Ainda consegue derreter a diferença para pouco mais de 2 segundos, mas a lotaria das dobragens impede uma eventual refrega final, fechando Franco o pódio da Tuonocup e Sousa o quarto lugar da geral.

Nas Z900, Bottoglieri supera Pires na volta 2 e começa a impor um ritmo só ao alcance da Tuono de Sousa, ao rodar consistentemente no segundo 52, voltando a vencer com autoridade e, tal como Bogdanov, pela quinta vez seguida, fechando o quinteto de naked bikes que venceu à geral. Pires termina em segundo sem oposição, com Leal a fechar o pódio depois de algumas escaramuças com as mais rápidas TLCs. Reis, mais adaptado à Z, melhora os seus tempos e fecha a classificação das Zs atrás da Tuono de Soares, depois de alguns duelos com os seus antigos companheiros da TLC.

Domingo 6 de Junho

Na segunda corrida do fim-de-semana, sem alterações na grelha de partida, a Tuono de Vicente volta a fazer o holeshot, mas desta vez só resiste 2 voltas à de Bogdanov que, imparável, volta a bater o recorde das Tuono no Estoril, fixando agora a marca em 1:47,860!! Faz toda a corrida no segundo 48 e vence assim outra vez com autoridade, a sexta corrida de afilada nesta época! Está imbatível!!

Vicente, depois de ultrapassado por Bogdanov, roda consistentemente no segundo 49 e, sem oposição, repete o segundo lugar da Tuonocup e da geral, deixando longe o regressado Curva do TLC.

A Tuono de Franco, ao falhar a curva da orelha na primeira volta da corrida, atrasa-se irremediavelmente, deixando a Z de Bottoglieri e a Tuono de Sousa a fazer frente a Curva do TLC. Sousa, vindo outra vez lá de trás, faz agora ainda melhor e sobe ao quinto lugar da geral em 1 volta, ficando a menos de 0,5 segundos do francês da Zcup! Karamba!!

Sousa, motivado, aplica-se, baixa ao segundo 50, despacha Bottoglieri na volta 2, põe Curva do TLC na mira e chega a desfazer a diferença até 0,6 segundos! Mas Curva sente o perigo e força o ritmo, acabando Sousa atrás dele, em quarto da geral mas subindo ao pódio da Tuonocup pela primeira vez nesta época! Muito bom!

Franco, entretanto, vê-se na posição de Sousa e começa, paulatinamente num bom ritmo, a recuperar posições conseguindo subir a sexto da geral e quarto da Tuonocup, depois de fazer, sem descanso, 16 ultrapassagens!

Pires e a sua Z, ainda acompanham Bottoglieri na primeira volta, mas depois regressa ao seu ritmo no segundo 54 e vê a Z de Leal, que desta vez arrancou melhor, segui-lo ali de perto e até ameaçá-lo, rodando num ritmo semelhante. Perseguição que a TLC de Villar vem “atrapalhar” (no bom sentido), repetindo Pires e Leal os mesmo lugares no pódio da Zcup.

Soares com a sua Tuono sobe a 11º da geral e roda consistentemente no segundo 55, superando todas as TLC menos 3, até a idade lhe pesar num joelho massacrado na juventude, obrigando-o a abandonar. É pena, mas acontece. Reis na sua Z, volta a fechar a classificação das naked bikes depois de rodar consistentemente no segundo 59, terminando em 17º da geral à frente de 8 TLC. Reis tem vindo a melhorar progressivamente, mas ainda há margem para fazer melhor e ele sabe disso!

Já lá vão assim três fantásticos fins-de-semana de corridas, desta vez de regresso à mãe pátria, brindados com um vento “daqueles” que não impediu novos recordes nem mais umas quantas e variadas histórias a somar já a tantas outras.

Os participantes dos Troféus Tuonocup e Zcup, fazem agora uma longa paragem, despedindo-se do Estoril até Setembro, centrando-se já na primeira de duas rondas em Portimão, começando a primeira no fim-de-semana de 24 e 25 de Julho.

Até lá revejam as histórias e vídeos publicados no YouTube e nas “apps” líderes das redes sociais, bem como nos websites da TUONO CUP e da ZCUP.

Classificações dos TNB após a ronda 3

Fotos de Vitor Schwantz Barros e Hellofoto

Tuono Cup

TNB 3

Podiums

Este artigo foi publicado igualmente em https://zcup.pt/2021-tnb3-zcup