Neste fantástico fim-de-semana de 22 e 23 de Maio, os Troféus de Naked Bikes (TNB), rumaram à Andaluzia para animarem a ronda 2 do CIV – Campeonato Interautonómico de Velocidad, no mítico circuito de Jerez Ángel Nieto com público nas bancadas pela primeira vez desde 2019! As nakeds bikes dos troféus Tuonocup e Zcup viram a sua grelha própria reforçada com a Z de Marco Pérez nesta ronda do CIV com “casa cheia“ (250 participantes), com o paddock a arrebentar pelas costuras e a estrear o regresso do público às bancadas que esteve bem presente, sobretudo no Domingo, apesar de condicionado, controlado e limitado (máximo 1.800 pessoas).

Sexta-feira dia 21 de maio

Os treinos livres aconteceram na sexta-feira (dia 21) como é norma nestas paragens, com alguns pilotos a virem pela primeira vez a esta pista, como era o caso de Miranda Reis (#88) e outros pela primeira vez com estas motos, como era o caso dos pilotos das Tuono que ainda não tinham rodado em Jerez com a pista seca. Se nas Z900 os tempos baixaram imediatamente ao segundo 58, numa pista mais lenta do que habitual, os mais rápidos das Tuono foram evoluindo até ao segundo 55, onde o mais rápido a lá chegar foi Sousa com a sua Tuono #5.

De facto, o calor abrasador tornava difícil repetir os tempos da presença anterior das Zs da Zcup em Jerez, em 2019, onde a melhor delas rodou no segundo 51 (!!) pelas mãos de Gabriel Durán, tendo a melhor de entre os portugueses nessa altura, ficado pelo segundo 54 baixo.

Felizmente estes treinos, decorreram de feição para todos sem quaisquer incidentes a registar, mas com muitas caras de satisfação. De realçar, a evolução consistente de Reis, o estreante nesta pista, mas também o pouco tempo em pista de Bottoglieri (#99), pois os afazeres de apoio nem sempre dão espaço para treinar o que se deseja.

Os pilotos aproveitaram depois o jantar para confraternizar no incontornável asador Venta Noelia, “al lado del circuito”, uma referência daquelas paragens e um ponto obrigatório para quem vai correr em Jerez, pois quase todo o paddock para lá converge. Uma oportunidade para colocar a conversa em dias “con nuestros hermanos” e confirmar detalhes vários sobre motos, preparações, evoluções, corridas, sensações em pista e “tuti quanti”, num ambiente único que respira a bem respirar “la pasión” própria das corridas em Espanha.

A organização do CIV, entretanto alterou os horários do fim-de-semana, misturando as Tuono e Z900 com as clássicas. Tal prometia alguma confusão em pista e redobrado cuidado, mas compensado pelo duplicar do tempo dos Cronometrados, ao serem os “portugueses” dos TNB brindados com duas sessões de treinos cronometrados com 25 minutos cada.

Sábado dia 2 de maio

Na primeira sessão dos cronometrados, logo nas primeiras horas da manhã, a Tuono de Amaral (#10) “derrete” o cronómetro e regista 1:54.081, tempo que lhe veria dar a pole position dos TNB! Atrás dele, ficam as Tuono de Bogdanov (#07) e Vicente (#62) a rodarem no segundo 56, a de Franco (#22) no segundo 57, com a primeira Z de Pires (#14) a rodar no segundo 58, mais rápido que a Tuono de Sousa (#5)! Mais abaixo, surge Bottoglieri, no segundo 59, a Z de Leal (#73) no minuto 2, a Tuono do veterano Soares (#53) no segundo 2, a Z de Reis no segundo 4 e a Z de Doremalen, no segundo 17 pois as pressas da manhã não lhe deram a confiança para acelerar dentro dos 120%. Quem não marcou tempo algum, foi a Z de Marco Pérez (#49) ao atrapalhar-se com o pouco tempo para as verificações técnicas (feitas nas boxes) e a troca de pneus para os Dunlop D212 Slicks regulamentares. Bom, Doremalen e Pérez tinham uma missão clara para a segunda sessão dos cronometrados: qualificar!

Na segunda sessão, já com o calor a apertar, Amaral volta a registar o melhor tempo da sessão, mas 7 décimas de segundo mais lento, tendo Bogdanov e Vicente, melhorado os seus tempos para o segundo 55 baixo. Quem melhora substancialmente, é Sousa com a sua Tuono que para o cronometro no segundo 55 alto, passando na qualificação a Tuono de Franco que, entretanto, também derreteu uma mão cheia de décimas de segundo ao seu tempo anterior. Nesta sessão, Bottoglieri aproveita para ir com as Tuono e fazer a pole position das Zs, ao baixar ao segundo 57,6 deixando Pires atrás de si, mas com Leal a prometer luta, ao rodar nesta sessão, ligeiramente mais rápido que ele, ambos no segundo 58. Soares com a sua Tuono baixa ao segundo 1 do minuto 2, seguido da Z espanhola de Pérez que se qualifica facilmente com o segundo 3. Reis melhora também o seu tempo, mas mantendo-se no mesmo segundo 4 da sessão anterior, com Doremalen a assegurar a qualificação ao baixar ao segundo 15, largamente dentro do limite dos 120%.

Durante o almoço, realizado numa sala reservada no restaurante do circuito, onde se vê a fantástica descida com as duas rápidas direitas que antecedem a última esquerda do circuito, que antecede a recta da meta, ainda houve tempo para contar mentiras num ambiente são e descontraído. O promotor aproveitou o momento para entregar a 1ª tranche dos produtos FUCHS-SILKOLENE que asseguram performances e tranquilidade aos pilotos e mecânicos.

TNB2 Corrida 1

Na corrida de sábado, a Tuono de Bogdanov é quem faz o holeshot, na frente da Tuono de Amaral e da incrível Z900 de Bottoglieri, que ao vir lá de trás que nem uma bala, supera as três Tuono que estavam na sua frente! Karamba!!

Na volta 2, a Tuono de Amaral recupera a liderança, seguido de perto pela de Bogdanov e pela de Vicente que, entretanto, na recta interior, logo na volta de abertura, já tinha recuperado o 3º lugar à geral à Z de Bottoglieri. Na volta 3, Vicente sobe a 2º por troca com Bogdanov, enquanto Amaral lidera mas sem conseguir fugir deste duo. Na volta 5, Vicente sobe à liderança da corrida com Bogdanov na sua peugada, a superar também Amaral nessa volta. Este trio segue coladinho e, na volta seguinte, Bogdanov sobe a 1º para, numa sequência de voltas rápidas, vencer a primeira corrida do fim-de-semana andaluz e terceira da temporada! Está forte o russo!!

Mais atrás, a Tuono de Sousa despacha a Z de Bottoglieri na volta 6 ao rodar no segundo 55 baixo, mas Franco tem de se esforçar para fazer o mesmo e depois de umas escaramuças com o francês das Zs, lá espreme o acelerador da sua Tuono e supera-o em cima da linha de meta por escassos 56 milésimos de segundo. Esteve quente a refrega!!

Entretanto, o veterano Soares com a sua Tuono, faz uma corrida tranquila mas consegue melhorar ainda mais o seu tempo por volta, conseguindo baixar ao segundo zero do minuto dois. Corrida é corrida!

Na Zcup, Bottoglieri, depois daquele arranque canhão, ao rodar no segundo 55, imiscua-se na luta entre as Tuono de Sousa e Franco e larga a Z de Pires que supera a Z de Leal, depois deste ter um susto na curva 2 na volta de abertura. Felizmente foi só um susto sem outras consequências não o tendo impedido de regressar à pista, mas no fim do pelotão. Leal, começa a rodar mais rápido do que Pires, mas não o suficiente para anular a distância perdida, fechando assim o pódio das Zs, com Bottoglieiri a vencer e Pires em segundo.

Em quarto das Zs, surge o estreante Reis que, apesar de estreante, consegue bater o experiente Pérez, conseguindo inclusive melhorar o seu recorde pessoal nesta pista ao baixar o segundo 1 do minuto 2. A fechar a classificação, fica Doremalen que não consegue evitar ser dobrado pelos mais rápidos das Tuono e das Zs, mas sem por isso se ter divertido menos.

TNB2 Corrida 2

Depois do calor abrasador dos dois dias anteriores, o dia de Domingo acorda com um dia fresco, um pequeno aguaceiro e a pista ligeiramente molhada. Que contraste com os dias anteriores!! Apesar disso, alguns dos pilotos aproveitam para fazer os 10 minutos da sessão de warm-up e gastar o resto dos pneus da corrida anterior.

Chegada a hora da corrida, que a organização simpaticamente aceitou ser nas primeiras horas do dia, afinal Jerez não é propriamente ali ao virar da esquina, já a pista estava em perfeitas condições e a temperatura a subir em flecha.

Nesta segunda corrida, é a vez da Tuono de Amaral fazer o holeshot na frente das Tuono de Bogdanov e Vicente, com a Z900 de Bottoglieiri desta vez a superar “somente” as Tuono de Sousa e Franco!

No início da volta 3, Bogdanov passa Amaral na travagem da recta principal e sobe à liderança da corrida, com Vicente em cima de Amaral. Na volta 5, Vicente sobe a P2 por troca com Amaral e começa a perseguição ao líder Bogdanov que consegue superar na volta 8. Amaral ainda ensaia seguir o novo líder na forte travagem da recta interior, mas decide não forçar. Este trio segue coladíssimo até à última curva da última volta com Vicente a forçar o ritmo para o segundo 52 baixo! Na forte travagem para a curva Lorenzo, a última do circuito que antecede a recta da meta, Bogdanov aproveita a porta aberta deixada por Vicente, passa-o e vence também a 2ª corrida do fim-de-semana e a 4ª de afilada nesta época!! Além disso, regista ainda o novo melhor tempo de uma Tuono V41100 em Jerez: 1:51,784! Fantástico!!

Mais atrás, as Tuono de Franco e Sousa voltam a ter de se haver com a Z de Bottoglieri, mas Franco, ao rodar no segundo 53 e depois de superar Sousa à quinta volta, é quem desta vez despacha o francês da Zcup à sexta volta, com Sousa a ter de esperar pela penúltima volta para fazer o mesmo. Bons exemplos de que nem sempre mais é mais!!

Mais atrás, o veteraníssimo Soares roda no seu ritmo, semelhante ao do dia anterior, conseguindo subir um lugar na geral ao superar a Z de Leal. Parabéns!

Na Zcup, Bottoglieri volta a imiscuir-se na luta entre as Tuono de Franco e Sousa fazendo de lebre a este duo e não cedendo a posição facilmente! Bottoglieri vence também a 2ª corrida do fim-de-semana e a sua 4ª de afilada desta época. Está forte o francês!

Desta vez é a vez de Pires cometer alguns erros fazendo duas incursões à terra nas curvas do estádio (curvas 9 e 10) o que acaba por lhe condicionar a corrida, apesar de rodar ligeiramente mais rápido que Leal, a quem cede o 2º lugar do pódio Zcup. Leal que rodou sem sustos no segundo 57, mais rápido que na corrida anterior. Evolução?

Reis volta a melhorar os seus tempos em pista, baixando ao segundo zero do minuto 2, voltando a superar Pérez que também melhorou substancialmente ao baixar ao segundo 1. De realçar que este piloto rodava pela primeira vez com os D212 Slicks da Dunlop tendo evoluindo sessão a sessão. Doremalen, apesar de ter melhorado substancialmente os seus tempos por volta, não evita a dobragem dos mais rápidos e fecha a classificação de um fim-de-semana cheio de histórias, convívio e excelente ambiente!

Foi mais um fantástico fim-de-semana de corridas, desta vez apimentado com o fantástico ambiente das corridas “daqui do lado”, com público conhecedor e apaixonado nas bancadas, com estreias e mais umas quantas e variadas histórias!

Os participantes dos Troféus Tuonocup e Zcup, despedem-se da “caliente” hospitalidade espanhola e regressam a Portugal para a 3ª ronda no circuito do Estoril, 2ª do CNV Moto, já no fim-de-semana de 5 e 6 de Junho depois da vista das WSBK ao mesmo circuito.

Até lá revejam as histórias e vídeos publicados no YouTube e nas “apps” líderes das redes sociais, bem como nos websites da TUONO CUP e da ZCUP.

Classificações dos TNB após esta ronda 2

Fotos por Vitor Schwantz Barros e Negami


Tuono Cup

TNB 2

Podium

Este artigo foi publicado igualmente em https://zcup.pt/2021-tnb2-zcup