Num fim-de-semana pleno de corridas de moto (MotoGP em Misano e WSBK em Montmeló), as Tuonos e as Zs voltaram ao Estoril, para o penúltimo fim-de-semana desta época, onde a meteorologia real contradisse todas as “apps” e proporcionou dois excelentes dias para se fazer o que mais se gosta no sítio certo!!

Neste fim-de-semana de 19 e 20 de Setembro, as Tuono 1100V4RR da TUONO CUP, acompanharam as Z900s da ZCUP, para a 5ª ronda dos Troféus de Naked Bikes, integrados no CNV Moto, ainda com a maioria das medidas de segurança em vigor e restrições impostas pela pandemia do Covid-19.

Enquanto as “apps” meteorológicas anunciavam chuva a rodos, esta limitou-se a chover durante a noite de sexta e sábado, tendo estado sempre arredada do circuito durante os dois dias do fim-de-semana. Foi assim, com excelente tempo, que os 11 pilotos do TNB marcaram presença, sentindo-se a falta do rápido #22 da ZCUP, Luís Franco, que não pôde comparecer por razões de saúde, e do #53 da TUONO CUP, o veterano Luís Soares, que temas pessoais o impediram de comparecer à última da hora. Ausências compensadas pelo regresso às lides de Hélder Monteiro (#50 – TUONO CUP), já recuperado do seu acidente da ronda anterior.

Nesta ronda, as Tuono já tinham todas melhorado as suas suspensões, em linha com as recomendações do promotor, e por isso esperava-se que os tempos destas motos viessem melhorar em comparação com os da ronda anterior no Estoril, o que se veio a verificar, mas já lá vamos!

Na ZCUP, Franklim Oliveira (#77) optou por desistir prematuramente por não se sentir ainda apto a rolar dentro dos tempos que permitem a qualificação. Uma atitude louvável que há que realçar, recordando que este piloto se tem aplicado para recuperar da lesão contraída na ronda 3.

De entre os 11 pilotos, e como já tem sido habitual nesta época, Vicente e Vilares alinharam na modalidade de moto-partilhada, partilhando uma Tuono e uma Z900 entre si.

Treinos Privados – sábado de manhã, dia 19

Com a pista molhada no início da manhã, os pilotos da TUONO CUP e da ZCUP optaram por entrar em pista somente nas sessões DUNLOP, inclusive para evitar estar em pista com os rápidos pilotos do EWC. No decorrer de uma delas, Vilardebó (#12 – TUONO CUP) foi atrapalhado por pilotos mais lentos, tendo sofrido uma queda na última esquerda do circuito, felizmente sem consequências de maior para o piloto e moto.

TNB – Qualificação

Com a desistência prematura de Franklim (#77 – ZCUP), alinharam 10 pilotos do TNB (6 TUONO e 4 Z900), aos quais se juntaram, como tem sido opção dos organizadores nesta época, os 9 pilotos do TLC, destacando-se o regresso do rápido João Curva, e a sua bem preparada R1 semi-clássica.

Nas Tuono, é Vicente (#62) quem faz a pole-position do TNB, ao rodar em 1:50,490, tempo insuficiente para fazer a pole à geral, que ficou para Curva do TLC ao rodar 0,128 segundos mais rápido.

Atrás de Vicente, ficou a Tuono de Amaral (#10) a 1,1s, seguida da Tuono de Bogdanov (#07) a menos de 0,5s, daquele, seguida da Z900 de Vilares que fez a pole da ZCUP, ao rodar em 1:52,192.

Atrás dele, ficou a Tuono de Hélder a 0,3s, seguido da Z de Sousa (#57) já a mais de 2s, a Tuono de Vilardebó ainda a recuperar do susto dos treinos livres, seguido de Pires, líder da ZCUP, a somente 0,065s, deixando a Tuono de Figueiredo (#69) já a quase 3s com a TLC de André Capitão pelo meio, fechando os tempos do TNB, a Z de Montereal (#99), que ao rodar no segundo 59, só foi superado pela Aprilia de Pedro Dias do TLC, deixando atrás dele todos os restantes pilotos TLC.

De realçar que todos melhoraram os seus tempos de qualificação, excepto Vicente e a sua Tuono, com particular destaque para a melhoria conseguida pela Tuono de Bogdanov que baixou o seu tempo em quase 3s! As evoluções e os treinos andam a produzir resultados!!

TNB Corrida 1

Com a recente redução no tempo de abertura do semáforo de entrada para a formação da grelha, de 5 para 2 minutos, o procedimento de partida corre agora mais célere, aumentando a segurança de pilotos e máquinas.

No arranque, a Tuono de Vicente consegue o holeshot à frente de Curva do TLC numa disputada travagem para a curva 1!!

Atrás destes, segue a Tuono de Amaral e a Z de Sousa que faz um arranque magnífico e sobe de sétimo para quarto! Ao contrário de Sousa, Vilares e a sua Z, falham completamente o arranque, perdendo 5 posições até à curva 1.

Enquanto a Tuono de Vicente lidera a corrida, à geral, com Curva do TLC em cima dele, a Z de Vilares recupera todos os lugares perdidos no arranque e ainda sobe um lugar, ascendendo a 4º da geral e líder das Zs. Que remontada como diriam os nossos vizinhos espanhóis!!

Na volta seguinte, com a Tuono de Vicente ainda na liderança, este, Curva do TLC e a Tuono de Amaral, são os únicos a rodar no segundo 50, começando a abrir um importante fosso para os restantes. Vilares e a sua Z, são os únicos a rodar no segundo 52, seguidos das Tuono de Hélder e Bogdanov a rodarem em 53, com Pires e a sua Z os únicos em 54, a Z de Sousa e a Tuono de Vilardebó em 56, seguidos da Tuono de Figueiredo em 57, com a TLC pelo meio, e a Z de Montereal a rodar em 58, colado a Dias do TLC!

Na volta 3, Curva do TLC sobe à liderança da corrida, por troca com a Tuono de Vicente. Atrás da Tuono de Amaral e da Z de Vilares, Bogdanov supera Hélder neste duelo entre Tuono para o último lugar do pódio da TUONOCUP e quinto da geral. Atrás, as posições mantêm-se.

Na volta seguinte, Figueiredo e a sua Tuono perdem um lugar para Dias do TLC. Na volta 5, lá na frente as posições mantêm-se e o ritmo começa a baixar, mas cá atrás, é o contrário, com Vilares e a sua Z a baixarem ao segundo 51 e a Tuono de Bogdanov a rodar mais rápido que a Tuono de Amaral, ambos no segundo 52.

Na volta 6, Curva do TLC inicia as dobragens e Vicente na sua Tuono, aperta o ritmo na procura de uma oportunidade. A par de Vicente, em 2º da geral, Vilares e a sua Z e a Tuono de Bogdanov, 4º e 5º da geral, voltam a rodar no segundo 51, com Bogdanov a bater o seu recorde pessoal neste circuito ao registar 1:51,394. Lá atrás, Montereal e a sua Z superam a Tuono de Figueiredo, motivados para resolverem uma história particular de bigodes J

Na volta 7, os 6 primeiros já dobraram os 2 últimos! Na volta seguinte, os dois da frente rodam no mesmo ritmo, mas já com 5s a separá-los. Atrás da Tuono de Amaral, os dois furiosos que o perseguem, derretem a distância para ele ao voltarem a rodar em 51 e curiosamente, ao fazerem exactamente o mesmo tempo, 1:51,766.

Na volta 9 e penúltima, as dobragens seguintes atrasam consideravelmente os da frente, aproveitando Vilares com a sua Z, para se colar à Tuono de Amaral, ao fazer a sua melhor volta da corrida em 1:51,745! As posições seguintes seguem na mesma, mas lá atrás, no duelo do bigode, Montereal e a sua Z exageram na parabólica e caiem, felizmente sem consequências de maior para piloto e moto que assim, junta mais umas cicatrizes ao seu fato. Acontece, faz parte! Na última volta, Curva ainda se atrasa numa dobragem, Vicente e a sua Tuono ainda conseguem reduzir a diferença ao rodar 2,3s mais rápido mas já é tarde e as posições não se alteram. O mesmo não se passa um pouco atrás, com Vilares e a sua Z a não perderem a oportunidade de passar a Tuono de Amaral e subirem a terceiros da geral! É obra!! Enquanto as posições seguintes não se alteram, lá atrás, Figueiredo e a sua Tuono, livres da pressão da Z de Montereal, puxam pelos galões e passam a TLC de Dias em cima da linha de meta, subindo a 11º da geral. Muito bom! É assim mesmo. Não se podem perder oportunidades!

Fez-se depois a festa, com as devidas distâncias e precauções, e contaram-se as mentiras nas carrinhas de street-food que agora simpaticamente acompanham o CNV Moto no paddock do Estoril. Com o apoio da FUCHS-SILKOLENE, o promotor entregou um gift-pack aos quartos classificados dos dois troféus, como prémio de compensação por terem ficado à beira do pódio.

Na noite de Sábado para Domingo, a chuva voltou forte, mas quando todos regressaram ao circuito para a última do fim-de-semana, o sol já brilhava e a pista começava a secar. O warm-up ainda viu a pista molhada por isso poucos pilotos saíram. De entre eles, saiu Vilares, agora na Tuono #62 para se readaptar a esta moto, depois de deixar a Z900 para Vicente.

TNB Corrida 2 – Domingo dia 20

Com a mesma formação da grelha, mas encurtada com a ausência da Tuono de Figueiredo, por este ter desistido devido ao reaparecimento de uma lesão antiga, e com Vicente, agora na Z #01 e Vilares na Tuono #62, inicia-se a volta de aquecimento, onde a embraiagem da Tuono de bogdanov entrega a “alma ao criador” e obriga este a desistir. Acontece, mas foi pena pois o ritmo e o resultado da corrida 1, prometiam para esta segunda corrida!

Dada a partida para a segunda corrida do fim-de-semana, Amaral e a sua Tuono arrancam bem e fazem o holeshot, seguidos da TLC de Curva que vence a Tuono de Vilares que arrancou menos bem. Atrás deste trio vem Vicente e a sua Z, seguido pela Z de Sousa e a Tuono de Hélder que arrancaram muito bem.

O trio lá da frente ganha logo um espaço para o restante pelotão, com a Tuono de Vilares a ultrapassar a TLC de Curva na travagem para a curva 3, subindo a segundo da geral, atrás da Tuono de Amaral.

No final da volta 1, a Tuono de Amaral lidera à geral, seguida da Tuono de Vilares, com esta seguida pela TLC de Curva e o restante pelotão já a quase 4 segundos, liderado pela Z de Vicente, seguido da Tuono de Hélder, a Z de Pires, que entretanto passou a Z de Sousa, a Tuono de Vilardebó, e as TLCs de Dias e Capitão, na frente da Z de Montereal que, por sua vez superava as restantes TLC.

No início da volta 2, Vilares passa Amaral na travagem para a curva 1, mantendo-se as Tuono na liderança da corrida, mas agora na ordem inversa. Amaral ainda tenta ir na peugada de Vilares, mas este está com um ritmo endiabrado e vai-se embora.

Daqui para a frente, Vilares e a sua Tuono, são os mais rápidos em pista, fazem uma série de voltas no segundo 49, batem o recorde das Tuono neste circuito, ao registar 1:49,096 e ganham a corrida à geral, com 12 segundos de avanço sobre o segundo.

O segundo lugar ainda é disputado entre a Tuono de Amaral, com Curva a passar Amaral na volta 4 e este a manter-se na cola dele até à última volta, rodando ambos no segundo 52 e às vezes no segundo 51. Na volta final, nas dobragens ao segundo grupo de pilotos lentos, Amaral vê uma oportunidade e passa Curva, conseguindo terminar em segundo da geral por apenas 2 décimas de segundo! Foi renhido!!

Para o quarto lugar da geral, A Z de Vicente ainda resistem as primeiras 2 voltas à Tuono de Hélder, rodando ambos no segundo 54. Mas à terceira volta, Hélder faz valer a capacidade da Tuono e despacha a Z de Vicente. Este, ainda o tenta acompanhar, mas na curva da orelha, falha uma mudança e perde 2,5 segundos de uma assentada, ficando o tema logo ali resolvido.

Para o quinto lugar da geral, Vicente ainda vê a Tuono de Vilardebó, que tinha despachado a Z de Sousa na volta 2 e a Z de Pires na volta 4, aproximar-se com os 4 segundos de diferença ganhos no início, a derreterem-se ao longo das voltas e na lotaria das dobragens. Na penúltima volta, esta reduziu-se a pouco mais de 1 segundo, acabando a corrida separados somente por cerca de meio segundo.  Mais uma volta e o resultado teria sido outro!

Se a vitória na ZCUP se desenhou cedo com Vicente a escapar-se, também o segundo lugar foi de Pires desde a primeira volta, onde este recuperou a posição a Sousa. Este a sua Z, foram os heróis do dia, pois fizeram a corrida com um furo lento no pneu traseiro que não os impediu de conseguirem o terceiro ligar de entre as Zs e oitavo lugar da geral, ficando sem ar no pneu, mas à frente de todas as TLC, excepto a de Curva, e da Z de Montereal! É forte o veterano Sousa!

O último lugar do TNB, mas 11º da geral, foi para a Z de Montereal a quem as quedas não parecem afectar, pois nesta corrida ainda rodou mais rápido que na anterior! Foi com certeza a vontade de arrumar de uma vez por todas, a história do bigode, que tem animado os duelos deste piloto com Figueiredo e a sua Tuono. Foi um fantástico fim-de-semana de animadas corridas, desta vez, apimentadas com a presença das estrelas do EWC, com mais uns quantos registos de nota, nas histórias de cada um, nos troféus em que participam e na geral dos troféus.

Nesta 5ª ronda do TNB, Amaral vê Vicente adiar a sua consagração para a corrida 2, mas, ao repetir o segundo lugar na corrida 2, Amaral dilata a sua vantagem anterior para mais dos 50 pontos ainda em disputa na última ronda, sagrando-se assim, o primeiro vencedor da TUONO CUP nesta estreia do troféu, onde todos os participantes eram rookies! 

Parabéns ao piloto pela sua rapidez, evolução e sobretudo, consistência, pois nunca fez pior que terceiro, de entre as 10 corridas realizadas até esta ronda, tendo vencido por duas vezes.  Muito bom!! Agora é abrir o champanhe e celebrar!!

Nesta 5ª ronda da TUONOCUP, Vilardebó vê a sua 2ª posição ameaçada por Vicente, com Hélder a subir a 4º por troca com Bogdanov. Decidido o vencedor, a próxima e última ronda irá ditar os lugares seguintes da estreia deste troféu, com o 2º lugar ainda matematicamente ao alcance do actual 6º classificado! Vai ser renhido!! Na ZCUP, Pires mantém a liderança e recupera a diferença de 45 pontos sobre o 2º classificado, com este a ser agora Sousa em vez de Franco. Pires só precisa de terminar a primeira corrida e, mesmo que tal não aconteça, o que parece difícil tendo em conta o registo de zero quedas do piloto, basta que termine a segunda corrida da próxima ronda. Se o claro favorito para vencer o troféu é Pires, também aqui, o 2º lugar ainda é possível de ser alcançado pelo 6º classificado! A última ronda promete ser animada!!

Na classificação conjunta dos Troféus, ou seja, “à geral” do TNB, Amaral perde 2 pontos para Vicente, mas é o claro favorito para somar esta vitória à da TUONOCUP. No entanto, com 50 pontos em jogo, a vantagem de 17 pontos parece curta e tudo pode acontecer. Este troféu já está somente ao alcance de Amaral, Vicente e Vilares por esta ordem, pois todos os restantes, já se encontram a mais de 50 pontos de distância. Mas Hélder não tem a 4ª posição garantida, pois do 5º ao 10º todos são matematicamente elegíveis para lhe roubar o lugar. A prioridade de cada um na próxima ronda, será por acabar corridas e, de preferência, à frente do próximo!

Os participantes fazem agora uma pausa até à próxima e última ronda do TNB a realizar novamente no Estoril, no fim-de-semana de 24 e 25 de Outubro! Até lá revejam as histórias e vídeos publicados no YouTube e nas “apps” líderes das redes sociais, bem como nos websites da TUONO CUP e da ZCUP.

Galeria de Fotos por Victor Schwantz Barros e Hellofoto

As TuonoCup em acção

Pódios

2020 TNB5 Estoril 3